IMG-petroleo-oil
IMG-petroleo-oil-tab

Petroleo Oil:

é uma empresa privada, porém é o Governo que detém exclusividade na exploração de petróleo no território e nas milhas marítimas pertencentes aos EU do Pacífico e transfere esse direito à Petroleo Oil, com contrato de 5 anos. As exportações para os Estados Unidos, Japão e China representam 50% de suas receitas.

Seus preços flutuam com o preço internacional em dólar americano e o preço da gasolina é controlado pelo Governo. Fornece matéria prima para a indústria química local, mas discute valores e quantidades com o Governo, que a obriga a vender a preços subsidiados por programa de incentivo à recente indústria química local.

O endividamento é alto por causa dos investimentos para a prospecção no pré-sal. Esse endividamento é financiado metade pelo Banco de Desenvolvimento local e metade em dólar americano. Os campos de petróleo localizam-se principalmente na costa leste, voltada para América do Sul.

* !! é uma empresa fictícia. Qualquer semelhança com alguma empresa real é mera coincidência.

IMG-chemical
IMG-chemical-tab

Chemical Quim:

é uma indústria petroquímica, considerada estratégica na política industrial dos EU do Pacífico. Para isso, contou com grande ajuda governamental na criação de um polo petroquímico, com financiamento em moeda local, juros baixos e fixos.

Conta com preços de matéria prima subsidiados para o polo se desenvolver, mas está em constante conflito com a Petroleo Oil, que sempre pede ao Governo o fim do subsídio, pois acredita que o polo já está consolidado e já diminuiu drasticamente a dependência externa. Abastece outras indústrias no mercado interno.

Baixa participação nas exportações. Também é “atacada” por ambientalistas, que já pediam um projeto mais voltado ao fim da indústria do petróleo e derivados e sofreu um duro golpe com a criação do polo petroquímico.

* !! é uma empresa fictícia. Qualquer semelhança com alguma empresa real é mera coincidência.